Lamotrigina

Lamotrigina (Lamictal)

Lamotrigina, conhecida comercialmente como Lamictal, é um medicamento anticonvulsivante e estabilizador de humor usado para tratar várias condições neurológicas e psiquiátricas.

Indicações

  • Tratamento de epilepsia (convulsões parciais, convulsões tônico-clônicas generalizadas e crises de ausência).
  • Tratamento de transtorno bipolar (particularmente eficaz na prevenção de episódios depressivos).

Mecanismo de Ação

A lamotrigina estabiliza as membranas neuronais bloqueando os canais de sódio dependentes de voltagem. Isso reduz a liberação de glutamato, um neurotransmissor excitatório, diminuindo a excitabilidade neuronal excessiva. Além disso, a lamotrigina pode ter efeitos sobre os canais de cálcio, contribuindo para seu efeito estabilizador de humor.

Posologia e Administração

  • Epilepsia: A dose inicial para adultos é geralmente de 25 mg uma vez ao dia durante as primeiras duas semanas, seguida de 50 mg uma vez ao dia nas semanas três e quatro. Após isso, a dose pode ser aumentada em incrementos de 50-100 mg a cada uma ou duas semanas, até uma dose de manutenção usual de 100-400 mg por dia, dividida em duas doses.
  • Transtorno Bipolar: A dose inicial é geralmente de 25 mg uma vez ao dia durante as primeiras duas semanas, seguida de 50 mg uma vez ao dia nas semanas três e quatro. A dose de manutenção costuma ser de 100-200 mg por dia.

A lamotrigina pode ser tomada com ou sem alimentos. É importante seguir um aumento gradual da dose para minimizar o risco de reações cutâneas graves.

Efeitos Colaterais

A lamotrigina pode causar uma variedade de efeitos colaterais, variando de leves a graves:

Comuns:

  • Dor de cabeça
  • Tontura
  • Sonolência
  • Náusea e vômito
  • Insônia
  • Irritação gastrointestinal
  • Tremores
  • Visão turva ou dupla

Graves:

  • Reações dermatológicas severas (Síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica)
  • Reações de hipersensibilidade (que podem envolver febre, linfadenopatia e comprometimento de múltiplos órgãos)
  • Depressão ou ideação suicida
  • Anemia aplástica
  • Trombocitopenia (redução do número de plaquetas no sangue)
  • Hepatite e disfunção hepática

Interações Medicamentosas

A lamotrigina pode interagir com vários medicamentos, alterando seus efeitos e aumentando o risco de efeitos adversos:

  • Anticonvulsivantes (Carbamazepina, Fenitoína, Ácido Valproico): A carbamazepina e a fenitoína podem diminuir os níveis de lamotrigina, enquanto o ácido valproico pode aumentá-los significativamente.
  • Contraceptivos Hormonais: Os contraceptivos hormonais podem reduzir os níveis de lamotrigina, e a lamotrigina pode reduzir a eficácia dos contraceptivos.
  • Antidepressivos e Antipsicóticos: Pode haver aumento do risco de efeitos adversos quando usados concomitantemente.

Considerações Especiais

  • Monitoramento: Monitorar os níveis de lamotrigina não é uma prática de rotina, mas pode ser útil em casos de suspeita de toxicidade ou interações medicamentosas.
  • Gravidez: A lamotrigina pode ser usada durante a gravidez, mas com cautela, pois há um risco aumentado de malformações orofaciais. É importante discutir os riscos e benefícios com o médico.
  • Retirada Gradual: A retirada da lamotrigina deve ser feita de forma gradual para evitar convulsões de rebote e sintomas de abstinência.
  • Superdosagem: Em caso de superdosagem, os sintomas podem incluir ataxia, nistagmo, convulsões, depressão respiratória e coma. A superdosagem requer intervenção médica imediata.

Armazenamento

A lamotrigina deve ser armazenada em temperatura ambiente, protegida da luz e da umidade. Manter fora do alcance das crianças.

Posts Similares